Seja bem vindo ao Olympic Chronicles! O fórum baseado na série Percy Jackson e os Olimpianos, de Rick Riordan.
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
About

E se os deuses do Olimpo estivessem vivos em pleno século XXI? E se eles ainda se apaixonassem por mortais e tivessem filhos que pudessem se tornar heróis? Segundo a lenda da Antigüidade, a maior parte deles, marcados pelo destino, dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade. Os que realizam essa "façanha", por sua vez, são mandados para um lugar especial: O Acampamento Meio-Sangue, um campo de treinamento, o lugar mais seguro para uma criança semi-deusa, .
Ou pelo menos era, até Cronos começar a planejar sua volta.
O Titã está recrutando novos montros, colocando o mundo em perigo. A profecia está prestes à se cumprir, e Cronos tem um trunfo - ou finge ter - em seu poder : A Caixa de Pandora, feita por Hefesto, e que contém todos os males do mundo.

Escolhas serão feitas, partidos serão tomados. E, o mais importante: a profecia será realizada. 

Melhor visualizado em Internet Explorer

Staff

Ayla

Karol

Luisa
Spotlight

Boy
Boy- noname
lololol


Girl
Girl- noname
lololol


Couple
Couple- noname
lololol


RP
RP- noname
lololol


Post
Post- noname
lololol


Player
Player- noname
lololol
Partners

Para se tornarnosso parceiro, logue coma conta Parcerias e a senha partners, e envie uma MP para Chaos com o button e o link do seu fórum, além de seu MSN. Entraremos em contato.





Fórum CentralAvalonPrisma - a Hogwarts RPG

Compartilhe | 
 

 Inscrições - Meio-sangues

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
James Creevey

avatar

Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 15/08/2009
Idade : 26

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Dom Ago 16, 2009 12:12 am

Dados do Player:

Nome do player: Gabriel Oliveira
Comunicadores/E-mail: oliveiramartinsgabriel@ymail.com
Idade: 13
Personagens (cite, inclusive, suas espécies): 2 meios-sangues (gah777 e esse)

Dados do Personagem:

Nome: James Creevey
Data de Nascimento: 06/10/1991
Idade:17
Local de Nascimento: Los Angeles
Filiação (pai ou mãe olimpiano): Athena
Características Psicológicas: inteligente, líder, justo, corajoso, engraçado, nervoso, orgulhoso, fiel, leal, companheiro, amigo, único, exigente, logico, racional, social, estudioso, dislexo, hiperativo
Características Físicas:pele branca, cabelo marrom, estatura mediana, um pouco musculoso
Artista Utilizado: Drake Bell
Breve introdução a Biografia: É horrível quando você não conhece nem sabe quem é sue pai, mas pior é quando você sabe do jeito que eu soube...

Biografia:
Um dia estava eu, aos meus 17 anos, saindo da escola para casa. Minha professora de inglês, a minha favorita e mais legal comigo, que entendia meus problemas, além de belíssima, me chamou para a sua sala do final da aula, e todos murmuravam enquanto saiam: “O queridinho da professora… hunf!”, quando cheguei lá, vi que um menino novato e um veterano me seguiam, o veterano mancando como sempre, mas nem liguei. Quando cheguei lá, ela me disse:
“Creevey… Creevey… você é tão… INGÊNUO!” Quando ela disse a ultima palavra pulou em cima de mim, mas era não era mais minha professora inglês. Sua pela era pálida, branca; tinha cabelos que pareciam estar em chamas; dentes pontiagudos; e uma perna de bode e a outra de bronze, parecia até um vampiro. Eu fiquei boquiaberto, mas graças a minha hiperatividade, pulei de encontro ao canto da parede. Ela vinha ao meu encontro, quando de repente a porta se escancarou com um PUM, e entraram os dois garotos que estavam me seguindo, mas o veterano, o que mancava, agora tinha cascos e pernas peludas no lugar dos pés e das pernas. Ele estava com uma flauta esquisita nas mãos, e o outro estava com uma lança. O homem-bode tinha cabelo pretos e pele branca, e o outro tinha cabelo marrom e pele morena. O cara da lança a jogou no monstro, que se esvaiu em uma espécie de areia dourada. O garoto da lança pegou sua lança e se virou para mim. Eu estava tentando "entrar" na parede, boquiaberto.
"Venha conosco" Ele disse, me oferecendo a sua mão direita, para eu me levantar, eu aceitei e me levantei, ainda boquiaberto
"Ah...?" Eu consegui dizer
"Explicaremos tudo no caminho" Disse o homem-bode
E assim saímos do colégio e fomos para o aeroporto (o homem-bode se fantasiou de humano).
depois continuo, estou com sono
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Richard Cole
Meio-sangue
Meio-sangue


Número de Mensagens : 3
Data de inscrição : 18/08/2009
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Qua Ago 19, 2009 5:56 pm

[quote="Chaos"]


Antes de postar sua biografia, não se esqueça de ler as regras e as características de cada espécie. Antes de começar a jogar, a sua bio precisa primeiro ser avaliada e aceita pela administração, não se esqueça!

Dados do Player:

Nome do player: Samuka
Comunicadores/E-mail:samuca_demais@hotmail.com
Idade: 16
Personagens (cite, inclusive, suas espécies): Charles, meio-sangue, Richard, meio-sangue, Bob e Kate, mortais.

Dados do Personagem:

Nome: Richard Cole
Data de Nascimento:06/01/1993
Idade: 16
Local de Nascimento: Chicago
Filiação (pai ou mãe olimpiano): Apolo
Características Psicológicas: Sincero, amigo , leal, corajoso, pessimista, orgulhoso, lider e corajoso
Características Físicas: Cabelo loiro e liso, olhos verdes, alto, magro e forte
Artista Utilizado: Cole Sprouse
Breve introdução a Biografia: Minha vida poderia ser considerada normal, até eu descobrir da pior maneira, que meu pai, era um deus grego.
Biografia: (ATENÇÃO: cuidado ao uso do português, e seja coerente e coeso ao escrever a biografia do personagem. Diga de onde veio, como foi sua infância... E não esqueça de comentar como ele ou ela chegou até o Acampamento!)
Eu me chamo Richard Cole e moro, ou custumava morar, em Chicago. Tinha uma vida normal, até o dia da escurção com a escola. Já era o 4° dia em que estava em Orlando, fui em uma escurção com a escola, e na quela tarde, fiquei na casa de uma tia do meu colega, Bob Linnoys. Foi uma tarde bem divertida, e na hora de ir embora, resolvir não voltar para o hotel, pois queria ver mais um pouco a cidade. Rodei, rodei e rodei...me diverti bastanta, e parei para um descanço, e foi quando tudo começou. Parei, mordi meu sanduíche e fiquei olhando a lua, eram por volta das oito da noite. De repente vi algo se aproximando, me levantei e foi em diração ao hotel. Acelerei quando percebi que estavam me seguindo. Não parecia humano, mais eu não queria descobrir o que era. De repente, me virei e vi um cachorro preto enorme, quer dizer, ele tinha um tamanho anormal e seus olhos vermelhos cor de lava me fitavam. Fiquei em estado de choque, mas quando a fera investiu contra mim destaei a corre. Não sabia pra onde estava indo, só queria ir embora dali. Corri feito louco e consegui despistar a fera, e tiha certeza de que não era algo comum. Já estava tarde e naum sabia o número do hotel em que estava hospedado, resolvi ligar para minha mãe, não tinha a quem recorrer, e ela foi a pimeira que me veio a cabeça. Minha mãe era jovem, alta e bonita, meu pai era atlético e sustentava a familia, além deles, tinha orgulho de minha pequena irmã, a quem puxou mais ao pai. Para o meu desespero, minha mãe não atendeu, como estava em pânico, deixei uma mensagem. Procurei me informar, mais só haviam mendigos nas ruas. Demorou um pouco até eu descobrir que estava na parte mais obre de Orlando. Minha mãe retornou a ligação vários minutos depois., ela estava em panico. Não sabia porque, mais ela tinha acreditado no que eu falei. Discutimos muito no telefon e ela me obrigou a ir até um amigo que estava na cidade, felizmente, ele morava perto de onde eu estava, logo, não precisei andar muito. Cansado e ofegante, cheguei a casa do homem, que mal-humorado atendeu a porta.
– O que você quer pirralho!?– perguntou o homem, que segunda o minha mãe se chamava Charlie.
–Minha mãe pediu para que eu viesse ver o senhor. – falei reluante,pois naum gosto muito de falar com pessoas com que não conheço.
–Quem é sua mãe?–Perguntou o homem, que agora ja estava mais interessado no que eu tinha a falar.
–Kate– Eu disse.
–Por Poseidon!, é melhor você entrar e me contar o que houve– Primeiramente fiquei chocado por ele ter faladoo nome de Poseidon, pois ninguem, jamais, pedia para esse deus...quer dizer...ele não existia certo? Bom, depois vim a descobrir que não. Entrei na casa do velho homem e contei a ele o que havia acontecido, com todos os detalhes possiveis.
O Homem me puxou pelo braço e me levou para o seu jardim. Mei queixo "caiu". No meio das plantas se encontrava um lindo cavalo-alado. Apartir daquele momento percebi que o "cachorrão" que me atáca-ra não era normal. O Homem me montou no pegasus, e sussurou algo em seu ouvido, e foi quando pensei "Tá brincando que esse cara pode falar com cavalos?", mais ante que pudesse dizer algo, o homem me desejou sorte, e bateu nocavalo, que no mesmo instante, levantou voo. Foi quando morri de medo, quer dizer, não sou muito fã de altura e ja estava passando mal, pelo menos o cavalo descia de vez em quando para que eu me sentisse melhor, pelo menos ele pareceu se importar comigo, quer dizer, se é que pegasus se importam com alguma coisa...
De repente, algo me tocou. Virei e vi três criaturas com asas que pareciam não gostar de mim. Eram fúrias, as reconheci pelo livro de hitsória, eram comandadas por Hades, e se ele existia, realmente não gostava de mim.
O Cavalo voo mais rapido e de repente me vi sobrevoando ujmcasa grande e branca e um alto pinheiro. Foi quando vi um grupo de arqueiros reparados para atirar, foi quando pensei que iria morrer, ainda bem que o alvo eram as fúrias, e logo, elas iam voirando pó. O pegasus pousou e eu, tonto, desci do cavalo, e me deparei com um centauro.
–Olá,meu nome é Quiron, você deve ser o filho de Kate– Como ele sabia, eu não sei, e tambem não estava com vontade de descobrir.
–Sim, eu sou. Onde é que estou?, e o que está acontecendo comigo?–Prguntei desesperado, porque depois dos acontecimentos, ja estav preparado para as noticias.
–Aqui é um acampamento para meio-sangue, filhos de deuses com mortais e ocê ´um deles, foi perseguido por causa disso. Aqueles deuses gregos que você deve ter estudado em história, sim, eles existem.
–Quer dizer...Quer dizer que isso realmente existe?–Perguntei apesar de ter ouvido sua resosta anterior, queria ter certeza de que não estav louco.
–Sim–Ele falou e me explicou todo o equema de chalés, me levando ao de Hermes.
Lá me instalei, e nem me importaei com os olhares lançados sobre mim, pois meu pai, quer dizer, falso pai, não tinha emprego fixo, logo, me mudava muitas vezes, e esses olhares já não ,e assustavam mais. Deitei-me e dormi. Naquela madrugada, uma luz forte invadiu o chalé, e acordei. Todos olhavam para mim, e foi quando Quiron entrou no chalé e disse-me:
–Richard, acho que está na hora de você ir ao chalé número 07– Ele disse
Foi ai que descobri que era filho de Apolo.
Com um dracma que me derma, na manhã mandei uma mensagem de Íris para minha mãe, que rapidamente disse...
–Richard, coisas piores acontecerão, tome cuidado, e você logo, logo verá sua irmã.–Ela disse antes de sua imagem se dissolver.
Passei a tarde pensando na minha irmã, e se realmente iria ve-la, depois, voltei ao meu chalé, e descansei, depois de tudo o que passei, nem uma noite inteira serviria para eu me recuperar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gaia
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 89
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Qua Ago 19, 2009 6:49 pm

aceito *_*

só tem uma coisa, os personagens não são os que aparecem na sua bio e sim os persos que vc tem no fórum XD'

mas tudo bem, precisa mudar nada não =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vince Crusoé
Meio-sangue
Meio-sangue
avatar

Número de Mensagens : 83
Data de inscrição : 18/08/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Qui Ago 20, 2009 10:40 am

Código:
Dados do Player:

Nome do player:João Paulo
Comunicadores/E-mail:jpvascaino@yahoo.com.br
Idade:12
Personagens (cite, inclusive, suas espécies):Nenhum

Dados do Personagem:

Nome:Vince Crusoé
Data de Nascimento:02/06/1993
Idade:13
Local de Nascimento:Hospital Howard Levingston.
Filiação (pai ou mãe olimpiano):Apolo e mãe Lyra Lynch.
Características Psicológicas:Forte,não aceita que passem por cima dele,e nem que o humilhem,pensa mais no outros do que consigo mesmo,fica as vezes muito nervoso,mas é uma boa pessoas tem um coração bom e é muito educado e gentil,não aceita nem maltrato com ninguém,quem quer que seja.tem um sorriso contagiante e está sempre feliz pelo menos geralmente,é o tipo de pessoa que se apega fácil a uma outra e pode ser convencido facilmente mas se quiser pode ferrar com a cara de qualquer um que apareça na sua frente.
Características Físicas:Alto,um pouco forte ,cabelos ruivos e grandes chegando até os ombros,pele queimada de sol,olhos verde como dua esmeraldas,nariz pequeno de batata ,e uma boca extremamente vermelha dentes brancos como a lua,1,65, e 56 kg,pernas grossas e bem desenvolvidas, ombros largos pros lados mas caídos para baixo,pés grandes ótimos para correr e pouco pelos pelo corpo,pele lisa sem saliênciasmas com sardas muitas,espinhas e cravos,uma marca de nascença no ombro direito,corpo bem desenvolvido.
Artista Utilizado:Rupert Grint
Breve introdução a Biografia:Se você quiser ler uma história triste,infortuniosa e desventurada recomendo que continue sua leitura.

Biografia: : Nasceu no dia 02/06 de 1993,era magro e frágil nasceu prematuro ,e com uma saúde precária os médicos disseram que não iria sobreviver,mas da noite pro dia o garoto engordou 5 kg e cresceu 5 cm,assim se salvando de uma morte inevitável mas não parou por ái,mesmo sofrendo de problemas de doenças cresceu muito forte,era um garoto que aprendia tudo muito facilmente então sempre foi mas avançado que todos no colégio e que seu irmão mais velho até por isso começou a ser maltratado e todos os outros o odiavam,por ser melhor que ele cresceu sozinho e aprendeu a odiar todos,sua mãe trabalhava muito para sustentá-lo e sempre disse que seu pai havia morrido num acidente de carro,até que com 12 aos as coisas começaram a mudar,ele via aves estranhas rodeando sua casa e se sentia observado,e tudo se seguiu sempre o atacavam todos os anos e ele não sabia porque,mas conseguia escapar corria muito rápido e conseguia fugir mas soube de tudo quando fez 16 anos era um dia normal de escola ele resolveu ir ao banheiro saiu de sala e foi ao caminho do banheiro,mas perto de chegar em seu destino ouviu rugidos de uma porta resolveu ver o que era havia vários monstros chifrudos ,pássaros gigantescos e com tres olhos sábia que se não fosse visto não o atacariam,com calma tentpu fechar aporta mais não deu muito certo um ciclope percebeu ele e avisou os outros então ele começou a correr em desabalada carreira viu uma garota ruiva matando eles,não sabia de onde ela tinha saído com uma espada gigantesca ,viu eles se desmanchando em uma areia dourada,a garota começou a correr também eram muitos não dava pra ela ganhar sozinha, estavam perto da saída quando,uma harpia pegou a garota ,pegou ela pela gola da camisa laranja e a levantou um pouco:
-SOCORRO!!!
*Vince ficou paralisado sem saber o que fazer então resolveu agir pegou um cano de metal meio solto ali perto, e se tacou no ar deu uma forte pancada na cabeça da harpia e a garota começou a cair do ar ele pegou ela e saiu dali*
Ao sair os monstros vieram junto idiotas acabaram como areia em contato com o sol e todos os monstros viraram areia no sol, cansado Vince se jogou no chão junto com a garota ofegante disse:
-Que bichos eram aqueles???Quém é você???
-Aquilo eram monstros e eu sou uma meio-sangue como você meu nome é Mila Lucsia filha de Ares.
-Ares??? O deus da guerra ???hhahahhahh,deuses não tem filhos ...ou tem???
-Sim tem é você é filho de Apolo,e seu nome é Vince Crusoé agora temos que ir para
o acampamento meio-sangue para meio sangues,estamos na frança não???Vamos pegar um avião então
E foi isso Os dois foram pegar um avião no aeroporto mais perto lá viajaram com um sátiro chamado Phil Munder Vince nunca viajou tão mal Phil não sabia mexer nos botões do avião(ele estava dirigindo)e parecia que iam cair a qualquer momento então o sátiro falou :
-Estamos chegando no acampamento!!
*Era verdade ao longe se via arvóres e uma se destacava o garoto via alguns chalés quando de repente o avião começou a cair*
-Eu não sei pousar
*Disse o sátiro apavorado*
*Mila falou nervosa*
-Dá um jeito seu idiota
-Eu não sei!!
*Disse o sátiro quase desmaiando de medo, então caímos eu desmaiei e só acordei na minha cama no chalé de apolo, eu pensei bem assim que minha aventura estava começando*


Última edição por Vince Crusoé em Ter Ago 25, 2009 5:51 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gaia
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 89
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sex Ago 21, 2009 4:49 pm

está aceito =D


só tem uma coisinha, tipo, é que meio-sangues são dislexos, então não tem como ele ter se saído muito bem na escola, só se ele se esforçasse ao extremo e pans =(

mas báh, detalhe, tá aceito SKAOKSOKAKS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vince Crusoé
Meio-sangue
Meio-sangue
avatar

Número de Mensagens : 83
Data de inscrição : 18/08/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sex Ago 21, 2009 4:57 pm

Ele se esforçava ao extremo então :P
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bryce Parkinson
Meio-sangue
Meio-sangue
avatar

Número de Mensagens : 233
Data de inscrição : 24/08/2009
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Seg Ago 24, 2009 6:06 pm

Dados do Player:

Nome do player: Ana
Comunicadores/E-mail: acmdut@yahoo.com.br
Idade: 13
Personagens (cite, inclusive, suas espécies): Só essa aqui, mas terei mais.

Dados do Personagem:

Nome: Bryce Parkinson
Data de Nascimento:
Idade: 16 anos (nasceu dia 12/06)
Local de Nascimento: Los Angeles
Filiação (pai ou mãe olimpiano): Afrodite
Características Psicológicas: carismátca, calma, paciente e compreensiva. Amigável, não é tímida nem atirada, meio termo. Pode se estressar ao tocarem seu ponto fraco (biografia). Amorosa.
Características Físicas: Branquela, bochechas rosadas, cabelos lisos e com cachos nas pontas, um pouco ondulados e com coloração naturalmente loiro acinzentado. Não é muito alta, está na média de alura para sua idade. É magra.
Artista Utilizado: Rachel Hurd-Wood
Breve introdução a Biografia:

Eu demorei a perceber tudo. Demorei a perceber o motivo do ódio nos olhos do meu pai, demorei a perceber a raiva da minha madrasta, o ciúme da minha irmã. Demorei a entender o que eu era, demorei a chegar aqui. Sou atrasada. E demorei ainda mais para perceber a importância de tudo aquilo

Biografia:
Bryce Parkinson. Sim, apenas o sobrenome do meu pai, Fred Parkinson. Meu pai é meio normal, não se parece em nada comigo. Moreno, branco e alto, usa óculos e tem cara de professor de inglês. Eu não soube nada sobre mim mesma durante uma eternidade, que parecia não passar. Meu pai trabalhava em uma loja de rosas, lembro-me que ele demitiu-se quando viemos morar em NY. Soube que nessa loja ele teria conhecidominha mãe, e sempre me disse que ela era adorável, apaixonante, perfeita.

Namoraram, até demais e eu nasci. Durante a gestação da minha mãe, meu pai perdeu o contato com ela, pararam o namoro e tudo mais. Então eu nasci. Ele disse que foi na casa da minha mãe, parto de emergência. A enfermeira teria ido até lá, e logo depois de eu nascer, minha mãe viajou para sempre. É melhor do que falar "me abandonou".

A partir do meu nascimento, meu pai tornou-se odiável. Ele sempre olha para mim com uma cara que me dá medo. Não sei, acho que devo parecer com minha mãe, já que não pareço com ele. E um ano depois de eu nascer, ele se casou com uma mulher repugnante. Pior que qualquer Cruela Devil, acredite. Blair sei lá das quantas, prefiro não guardar em minha memória coisas desnecessárias como ela e seu sobrenome. E na lua de mel ela engravidou, meu pai estava todo saltitante e feliz, parecia pinto no lixo. E então nasceu aquela desgraçada. Sim, a Mary-fresca. Minha MEIA-irmã, dois anos mais nova que eu e mil anos mais enciumada.

Mary- fresca me odeia, tem raiva de mim e ciúme, não sei porquê. Irmã retardada, disléxica, burra, enfim, problemática, é assim que sou. Aous 10 anos eu estava me achando muito estranha, minha madrasta disse que era a puberdade, mas eu tinha 10 anos, eu era criança! Eu sonhava cm coisas estranhas, monstros, animais terríveis e uma mulher simpática (parecia) e bonita. Muito bonita, devo dizer. E então meu pai falou que eu deveria ir para um colégio diferente, mas eu queria continuar em New York! Eu não queria sair do lugr, eu tinha me acostumado. E eu não me acostumo fácil. Então, ele me obrigou a ir, e fiz a viagem mais doida da vida. Tenho raiva, muita raiva, fico muito estressada com qualquer pessoa que me abandone! Como assim, me abandonar? Odeio ver pessoas irem, e tenho raiva de mim mesma por ter ido. Mas valeu a pena. Eu espero

Ele não me levou até lá, me deu as malas e mandou eu ir. Um tal Acampamento Meio-Sangue. E desse ponto em que ele me abandonou (melhor do que "viajou para sempre") foi terrível. Não gosto de lembrar, mas às vezes tenho que relembrar-me do motivo das lágrimas que chorei naquele dia. Era um cachorro gigante, de três cabeças. Então devo fazer uma pausa e ressaltar coisas que todos devem saber sobre mim:

1- ODEIO e tenho FOBIA de cães.
2- Nasci no dia dos namorados.
3- Sou praticamente socialmente excluída e rejeitada pela minha família.

Item 1. Eu comecei a espernear e chorar, estava com muito, muito medo. Joguei tudo para cima, morrendo de pavor daquela coisa malígna. DO bem que não seria. Mas fiz uma das únicas coisas úteis que já fiz. Corri, o mais rápido que pude. Então finalmente cheguei no lugar. Cheiava a morangos e o tempo era perfeito, o cachorro não entrou. Minhas lágrimas acabaram, as malas estavam na vegetação rasteira do lugar. O tempo era bom e não era quente nem frio.

Eu sentei. Precisava de três segundos de paz e sossego. E então ele veio. Um tal de Sr. D. me cumprimentou e me levou até uma plantação de morangos. E então eu achei a solução para tudo.

.O ódio nos olhos do meu pai: era comigo, ódio de mim por ter sido o motivo do abandono. Minha mãe tinha o abandonado. E oi, ela me abandonou também, dã!

.A raiva da minha madrasta: meu pai nunca a amou, apenas a minha mãe. Também, repugnane que nem a Sra. Blair, nem a Bruxa do 71!

.O ciúme em Mary-fresca: eu era mais perfeita que ela. Bom... isso devo admitir que é pura verdade, morra de inveja Mary!

.E o que eu era. Uma meio-sangue. Filha de uma deusa e um humano. Mas eu era indeterminada, não sabiam de quem eu era filha. Depois de fazerem m interrogatório sobre a minha vida e tudo mais, perceberam que eu era filha de Afrodite, um dos fatores o meu aniversário, no dia dos namorados (sempre odeiei, isso étotalmente inútil, mas...)

Todo verão eu ia para o Acampamento Meio-Sangue, era mais que uma casa, o melhor lugar do mundo, meu lar. E agora, com 16 anos, meu pai falou que eu deveria ficar no acampamento por um longo tempo. Eu comecei a pular feliz, pela primeira vez senti a liberdade e vi o sorriso do meu pai: eu estava indo embora, e se dependesse de mim, para sempre.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyx
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Ter Ago 25, 2009 2:13 pm

Aceita *-* Amei a bio, btw. Tadinha da Bryce :S

Bem vinda ao OC, Ana \O/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://olympicchronicles.forumeiros.com
Thomas Trachtenberg
Meio-sangue
Meio-sangue
avatar

Número de Mensagens : 76
Data de inscrição : 11/08/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Ter Ago 25, 2009 4:55 pm

Dados do Player:


Nome do player: Hannah (ou pra karol que me conhece como mikan o/ tantofas)
Comunicadores/E-mail: hannahcori (MSN) british.candy (YIM e email)
Idade: 16
Personagens (cite, inclusive, suas espécies): Claire Bee (Afrodite) e Gustave Aldenth (Deméter) meio sangues, e Deméter, diva deusa.

Dados do Personagem:





Quem; Thomas Trachtenberg

Quando; Dois de julho. Geminiano.

Quanto; Dezenove anos.

Onde; San Francisco

Filho; Atena.

Personalidade; Às vezes é tímido, doce e quieto. Nas outras vezes pode ser um tanto ignorante, mas isso quando ele está tendo um bad hair day. Na verdade, tenta ser o mais gentil possível, além disso não faltando com educação. Atencioso e curioso com quem o interessa. Não desiste fácil e não se rende também, não mede esforços para o que quer. Com pessoas ele não força a barra e as vezes acha o silêncio o seu melhor amigo. Resumindo, fofo, amigável, gentil educado, romântico, justo e leal.

Físico; Cabelos loiros, jogados pro lado, olhos azuis, e as vezes um sorriso lindo. Cof, corpo marromenos forte marromenos magro, e alto.

Representação; Lucas Till

O que você faz quando está entediado? Digo, eu tenho certeza que você não faz filhos e os larga no mundo. Não acusando ninguém, óbvio.

Biografia:

Entrara mais um em um orfanato de San Francisco. Childrens of the World era muito lotado, e os diretores do mesmo não queria aceitar mais um em seus domínios, mas aquela criança tinha os cabelinhos loiros e olhos tremendamente claros; Seria ou não seria fácil aquela criança ser adotada? Mas foi somente Brandy Hudson e Carl Trachtenberg, que chegaram em primeiro, que adotaram Thomas. Brandy, ao me ver, queria que eu de qualquer jeito fosse com ela. . Ela tinha vontade de me apertar, apesar de ser um bebê, justamente por eu ser um simples bebê parecido com ela.

No final das contas, o casal me adotou.

Eu realmente não sei o que ãããn... Bem, vamos começar pelo começo, está bem? Me chamo Thomas Trachtenberg, mas todos me chamam de Tommy. Cresci - pois não posso afirmar que de fato nasci em San Francisco - com meus pais adotivos. Brandy era muito mais atenciosa do que Carl, já que ele era promotor de justiça, e muitas vezes acabava viajando para outros países da América ou do exterior. Minha mãe, sempre foi uma dona de casa bem equipada: sabia fazer mil e umas coisas ao mesmo tempo, além de cozinhar e limpar a casa. Ela nunca pôde ter filhos, e quando me adotou, tinha certeza que eu era o filho que ela sempre quis.

Isso às vezes desaponta-nos. Não basta tirar notas A+ e entrar para a equipe de ciências, mas ser educado, gentil e cordial. Um dos princípios básicos: ter respeito. Mas não se tem muito respeito quando alguém te abandona e, mesmo que tiver "olhando" por você, te larga em um orfanato qualquer. Mas, se eu me colocasse no lugar dos meus pais, eu nunca teria feito isso. Mesmo que eu fosse um deus olímpico. Ah sim...

Quando eu tinha treze anos, eu tinha um amigo chamado Holden. Ele era esquisito, e tudo mais. Fiquei com mais medo ainda quando ele me disse que eu tinha que ir para um acampamento e ir embora com ele. Abandonar minha família. E foi, alguns dias depois que encontrei ele, eu vi meu tio. Era um cara, com uma moto enorme, com olhos de fogos. Coisas de Hollywood, e diria que aquilo era uma pegadinha no exato momento. Ele exclamou "ah, se não é o meu sobrinho". Bem, isso foi muito... incomum. Um cara te "corta" e fala que eu era o sobrinho dele.

Holden me explicou sobre os deuses, e de início, era totalmente... trick. Ele devia ter batido com a cabeça, ou ele era um cara louco e esquisito que era assim por fora e por dentro. Ou era só mais um zuando o disléxico aqui. Keeping. Holden tecnicamente investiu nessa história durante uns 2 anos. Nesses anos eu não conseguia admitir que a garota mais popular da escola, o treinador do time de futebol, e o líder dos nerds eram todos monstros. Até eu realmente perceber - e matar - cada um desses. Meus pais acharam um absurdo, tudo que Holden os contava, e se mudamos para Freeland, Pensilvânia. Tive que estudar na MMI Preparatory School por 4 anos, até as coisas se acertarem em San Francisco. Voltamos para Califórnia, e meu pai recebeu uma carta. Da minha mãe biológica.

Sei que é difícil acreditar. Ele é um meio sangue, filho de uma deusa grega - eu.
Thomas precisa ir para o Acampamento meio-sangue para não ser atacado por mais monstros.
Seja compreensível, entenda que ele não é um jovem comum.
Ele é especial.

Mãe biológica de Tommy.


Comentários de off: tenho quase certeza que minha mãe não queria que eu soubesse quem ela era.

Meu pai teria rasgado no mesmo instante se Brandy não tivesse arrancado de suas mãos quando terminara de ler. Ela entendeu que precisava conversar com Holden e ouvir sua história de novo. Voltei para procurar Holden e explicar o caminho, que no final das contas, fui de avião com o próprio... bode. É, Holden era um sátiro que tinha que me levar a tempo a não ser atacada por um monstro. Bem, esquece o fato de que quando desembarcamos Holden matou uma enorme hidra, ok?

Foi tudo que eu... não pensava. Haviam campos de morango nos lugares de arames farpados, um lago límpido em vez de barros lamaçentos, e um sol radiante invés de chuvas e um tempo nebuloso. Diria que o único que eu esperava era o "carismático" senhor D. Nos meus primeiros dias... eu... consegui acertar no arco e flecha. Quer dizer, acertaram minha camiseta no arco e flecha, e olha que foram as bronzeadas filhas de Apolo. Digo, tenho uma em especial.. não que me chamasse a atenção. Mas Helen é muito boa no que faz.

Nos primeiros dias, tive contato com a minha mãe. Ainda não sabia direito que a mulher de cabelos loiros era minha mãe. Atena, deusa da sabedoria, era minha mãe. Disse que, apesar de tudo, gostava de mim, e de meus irmãos. Meu pai tinha morrido por um acidente com uma arma, e que não sabia o que fazer comigo. Ela achou que eu estaria protegido com outra família, e assim, melhor para mim pois não teria muitos problemas. Errado, pois eu - e nem ela - mal podia imaginar que a garota mais popular da escola, o treinador do time de futebol, e o líder dos nerds eram todos monstros. Mas, ela sumiu, e essa foi a última vez que falei com ela, no ano passado.

Fiquei um verão no acampamento meio sangue, já que meu pai foi transferido para Londres, e desse jeito eles passariam a morar no interior e meu pai em Londres. Eles estavam quase se separando, e desse jeito, minha se mudou para Wiltshire e meu pai ficou na capital, trabalhando. Fiquei o inverno com ela, no interior, em uma pequena escola local. Isso me faz feliz, como eu estou me sentindo agora, indo por mais um verão no acampamento meio sangue.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyx
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Ter Ago 25, 2009 6:42 pm

UI, TOMMY (H) LOL, aceitadíssimo, maninho/filhinho *-* (e concunhado (?))
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://olympicchronicles.forumeiros.com
Leah Clearwater
Meio-sangue
Meio-sangue
avatar

Número de Mensagens : 242
Data de inscrição : 05/08/2009
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sex Set 11, 2009 5:01 pm

Citação :
Dados do Player:

Nome do player: Rafaela "Leah" (longa história)
Comunicadores/E-mail: mancy.leah@hotmail.com / rafa.chambinhoow@hotmail.com / shady-chan@hotmail.com
Idade: 15 anos (eeeeeeeeee!!!)
Personagens : Mancy Montgomery (ainda será devidamente postado sobre ela, mas já avisando) - Meio-sangue
Filiação: Ares
Artista Utilizado: Ashley Greene

FICHA DO PACIENTE/ALUNO
(prefiro ser chamada de fugitiva)

Instituto Preparatório Saint Pauline

GERAL:

- Paciente: Leah Halle Deschound Clearwater
- Data de Nascimento: 15/05/1993 - Signo: Touro
- Local de Nascimento: Seaside, Califórnia
- Pai: (o pai biológico é desconhecido) Igor Halle Deschound
- Mãe: ( a mãe biológica, Sue Clearwater Deschound, faleceu) Kahlerita Halle Deschound
- Sangue: O -
- Alergias: Ácaros, poeira, fumaça, detergente e a frutos do mar (menos peixe)
- Médico(a) ? London Halle Deschound
- Em caso de emergência avisar: Igor Halle Deschound (padrasto)
- E-mail: igorh.deschound@eqquuscenter.com
- Cidade: Seaside, Califórnia - País: Estados Unidos


FÍSICO

- Altura: 1 metro e 57 centímetros
- Peso: 47 quilogramas
- Cabelo: Castanho claro
- Olhos: Castanho claros

- Depoimentos dos professores -

“ Leah é, sem sombra de dúvidas, a melhor aluna de educação física, mesmo sua altura sendo desproporcional ela mostra uma capacidade física incrível e uma energia inesgotável.”
professor de Educação Física, Joshua Marshaw

“ É o nosso trunfo no judô, mesmo sendo pequena, possui uma grande destreza e uma força descomunal!”
professora de judô, Kaila Maya

“ Você nem consegue ver ela te acertando com o florete!”
professor de esgrima, Ibsen Aundrey

“ Ela é bonitinha, o cabelo castanho claro chega até um pouco abaixo da metade das costas, caindo em leves ondulações. O rosto é emoldurado pelo cabelo e é delicado como o de uma menininha, os olhos castanho claros possuem um brilho sagaz impossível de ignorar, o que atrai a atenção para os seus longos cílios negros. Mesmo tendo vindo da Califórnia, sua pele é clara como o leite, com um corpo pequeno e bem definido. Pena a sua personalidade ser tão... peculiar e o seu cuidado com a estética tão ralo, ela poderia se tornar uma garota de glamour depois de lapidada, é um desperdício para a moda.”
professor de moda, Caius Mandrake



PSICOLÓGICO

- Depoimentos dos professores e amigos -


“Leah é uma garota muito inteligente, mas temos que ter extremo cuidado com ela, pois é muito fácil irritá-la. Suas notas são péssimas em qualquer outra matéria que não seja Grego Antigo e qualquer atividade envolvendo força: alega ter dificuldade na leitura e se distrai facilmente.”
Diretora do Instituto Preparatório Saint Pauline, drª Áyda J.J.

“Ela é uma garota muito boa, educada e sensível, mas, mesmo sendo amigável e engraçada, ela possui apenas dois amigos, a paciente Alexa Darwin e o paciente Thomas Ellyo. Mas Leah não é feita apenas de qualidades: é uma garota extremamente teimosa e com um gênio explosivo, não gosta de receber ordens dos outros, odeia ser contestada e não admite estar errada, prefere usar a sua inteligência com desculpas e mentiras, o que é um grande desperdício. Possui dislexia e um bem acentuado déficit de atenção, o que não a ajuda com as notas baixas. Outro problema é Thomas Ellyo: por ser um pouco desajeitado ele normalmente se torna alvo de chacota dos outros colegas, o que deixa Leah furiosa, causando muita violência desnecessária, já que ela não mede esforços para defender seus poucos amigos e não se snete nem um pouco receosa de "descer o braço" em alguém, segundo ela.”
Laureen Jenkinsita, psicóloga

“ Ela é minha melhor amiga, a considero como uma irmã. Mesmo tendo uma personalidade instável, Leah é leal e companheira: única!”
Alexa Darwin, melhor amiga

“ Leah é uma grande companheira e uma menina muito boa, pena ela ser mais forte que eu, odeio ouvir os comentários sarcásticos dela sobre a minha capacidade de auto defesa!”
Thomas Ellyo, melhor amigo



BIOGRAFIA DA PACIENTE (fugitiva!!!)

Leah nasceu em Seaside, Califórnia. Sua mãe, Sue Clearwater Deschound, a criou sozinha até a garota completar dois anos, foi quando conheceu o empresário viúvo Igor Halle Deschound. Se casaram um ano após o início do romance e viveram uma vida sem dificuldades até o dia 19 de outubro de 1998, quando sua mãe morreu em um acidente de carro, quando a família voltava de uma viagem a Forks, Washington.
Igor criou Leah sozinho e foi como um pai para a menina, já que ninguém conhecia o pai biológico. Os dois viveram sozinhos por três anos, quando Igor Halle conheceu Kahlerita Halle e se casou com a mulher de descendência alemã, divorciada e com três filhos: Zac, Josh e Kayle. A família permaneceu três anos juntas, quando, aos onze anos, Leah foi mandada para o Instituto Preparatório Saint Pauline, localizado em Manitou Springs, Colorado.
Passou um ano sob os cuidados de profissionais qualificados e teve várias vezes que se manter suspensa em seu dormitório por mal comportamento e brigas desnecessárias, que em suas palavras eram para defender seus amigos e supostos 'valentões'. Manteve uma relação de amizade com Alexa Darwin e Thomas Ellyo e, após a destruição (por conta de uma explosão) da área de lazer, o trio foi expulso do Instituto.


----------x----------


Veja bem, eu sou filha de Ares, o todo poderoso deus da Guerra, ou seja: eu sou uma meio sangue. Nós, filhos de deuses com mortais, somos constantemente perseguidos por monstros, já que exalamos um cheiro muito, hum.... apetitoso para os monstros, o que ferra com toda a nossa vida, certo? Então, essa explosão que eles falaram aí em cima, não fui eu! Pela primeira vez eu não fiz nada de errado e eu gostaria muito de excluir esse mal entendido da minha vida, mas como isso é impossível a única alternativa que me resta é: Explicar.
Ta certo, eu sou péssima em ser verdadeira nas minhas explicações, entenda, eu sou ótima para explicar coisas quando são mentiras, mas falar a verdade? Não é comigo, definitivamente. Mas é isso eu vou explicar direitinho. A Saint Pauline não aceita animais, de jeito nenhum! Mesmo eles tendo estábulos com cavalos por causa da aula de hipismo e equitação, mas só esses também, além disso, muitos alunos tem fobia a animais (estranho, não?), como a Alexa que tem, ou melhor: tinha, um pavor a cães e gatos. Pois bem, era de dia e eu e a Alexa estávamos sentadas em um banquinho quando dois cachorros enormes, com a pelagem marrom avermelhada curta, os olhos pequeninos ardendo em um vermelho febril e os dentes e língua eram negros como piche apareceram.
Até eu fiquei com medo daquelas coisas enormes e peludas, então, podia imaginar a reação da minha amiga. Me levantei rapidamente e a puxei com força, a primeira coisa que fiz foi correr e quando, finalmente, consegui uma brecha, me escondi, no momento em que os dois animais passavam em disparada por nós, tinha certeza que era questão de minutos até eles nos encontrarem, mas eu realmente precisava de tempo para organizar as idéias. Eu não sou medrosa, apenas tinha que pensar em algo, porque, atacar dois cachorros de 1,30 m é impossível sozinha e com as mãos nuas.... eu precisava de uma arma, mas aonde? Corri os olhos pelo lugar até encontrar uma pá que utilizavam para arrumar os jardins. Me levantei revigorada, sentia meu corpo trabalhando e a adrenalina percorrendo o meu corpo, um sorriso homicida apareceu surgiu em meus lábios, enquanto me dirigia para a passagem principal, aonde os dois mini-bezerros se encontravam.
O primeiro animal se jogou contra mim, mas foi desviado por um forte golpe giratório com o utensílio de jardinagem, meus lábios se arreganharam mais, eu queria ver o sangue deles correndo pelo metal frio da pá. Cerrei os olhos e me posicionei em uma posição confortável, enquanto o primeiro animal se recuperava da pancada o segundo se jogava contra mim, apenas para ir de encontro ao vazio, já que havia me desviado antes do seu ataque, dando-lhe uma forte pancada pelas costas. Agora, quando me lembro desse momento, me parece tão Jack Chan, que nem eu mesma acredito. Estava totalmente fora de mim, o ódio e o instinto de luta me cegavam e me guiavam, eu era puro instinto! Meu eu interno, a garota atrapalhada e explosiva, percebeu a saída desesperada da Alexa e quase entrou em parafusos ao se ver "traída" pela amiga, deti os cães por vários minutos e mesmo a luta não fazendo sentido e minhas energias estarem começando a me deixar na mão, eu lutei, lutei por mim e pela minha mãe...Não em pergunte o porque, apenas achei que ela merecia!
O tempo passou rasteiro e quando eu já cogitava a idéia de morrer tentando matar aqueles dois “duros de matar” (Hum, Bruce Will é realmente muuuuito gostoso!!) um saquinho amarrado em uma corda chamou-nos a atenção ao cair no chão, espalhado na corda desprendia um cheiro forte. Reconheci aquilo no mesmo instante: Álcool. Não precisava olhar para traz para saber o autor daquele feito, esperei um breve momento e quando ouvi o chiado, me lancei em direção a porta de vidro, que se quebrou com o forte impacto da explosão, demorei um minuto ao perceber que estava em cima dos meus dois melhores amigos. Sorri aliviada ao ver Alexa ofegante, após a louca corrida em busca do Thomas e como um bom garoto que era, fez a lição de química de maneira estupenda e maravilhosa, estava me lixando para os problemas quando o diretor e uma tsunami de alunos e professores apareciam. Resultado? Expulsão imediata (Com certeza o ex-diretor ainda se lamenta por isso.... eu sei, tenho certeza!). Para descrever a cena seguinte, acho melhor reproduzir o diálogo, já que não sei como descrever isso.
Estávamos os três no meu quarto, as bagagens da Alexa e do Thomas já estavam prontas, a porta estava trancada quando o ataquei.

- PORRA THOMAS!!!! QUE MERDA FOI AQUELA? – Vi ele se encolher na direção da Alexa, que o encarou com o se melhor olhar “olá-eu-vou-roubar-a-sua-vida-sacas?”.
- Bem..... eu, ãahn..... eu acho que... que devo algumas respostas para vocês meninas....
- Oh! Jura? Como descobriu isso garoto? – Lembrando dessa cena, até eu me assusto com a raiva, o desprezo, o sarcasmo e com a pontada de dor (pela traição) que pintava as minhas palavras, frias e nuas.
- Leah, se acalme.... ele vai nos contar! – murmurou Alexa, que o olhava com indignação.
- Sim, sim! Mas acho melhor mostrar enquanto conto tudo... – nesse momento, ele retirou as calças, revelando um trazeiro peludo e duas patas de burro, murmurei para Alexa um “beleza, agora ele é meio-homem, meio-jumento”, provocando risinhos por parte dela e um balido indignado do Thomas. – Nossa, como você é engraçada. Esquecendo isso, vocês lembram das suas aulas sobre a Grécia? Pois bem, se eu lhes contasse que o Ocidente é ativo e em intervalos de tempo se muda de um lugar para o outro? O que vocês diriam que os deuses ainda são vivos e ainda possuem a péssima mania de se relacionarem com mortais, tendo filhos semi-deuses ou meio-sangues? Vocês me chamariam de louco, mas acho que após verem que eu sou um SÁTIRO (e não um jumento como a Leah sugeriu...) e presenciarem a aparição e o ataque de dois cães infernais, vão acreditar nas minha palavras. Vocês duas são semi-deusas, filhas de mortais com algum deus ou deusa do Olimpo.

Olhei para Alexa com um quê de dúvida em minha expressão, ela apenas abriu a boca, embasbacada demais para poder falar alguma coisa, mas o pior de tu é que eu acreditava e eu podia ver nos olhos da minha amiga que ela também aceitara as palavras de boa vontade. Baixei meus olhos e me concentrei em um pedaço do tapete vermelho que estava manchado, franzia as sobrancelhas, o que significava que meu nariz estava torcido para um lado.

- Aqueles dois cães apareceram por causa das duas possuírem sangue semi-divino, se as duas estivessem separadas e não se conhecessem, poderia ter sido diferente. – ele deu um sorrisinho e olhou um pouco encabulado para Alexa.- Eu fui mandado aqui para levá-las até o Acampamento Meio Sangue, que é um lugar seguro para pessoas que nem vocês, sou encarregado pelo transporte seguro das duas e tenho certeza que ambas irão concordar em me seguir, pois perceberam que estão correndo perigo e vocês sabem que eu farei qualquer coisa para salvar as duas, nem que custe a minha própria vida...

Bem, a discussão passou rápido e Thomas não teve tanto trabalho quanto imaginava. Escolhemos ir embora de noite e não hesitamos em deixar toda aquela vida para traz, meu sangue fervia com a longa viagem que teríamos pela frente... aventura era como nós chamávamos. Havia mandado uma SMS para meu padrasto, relatando o que acontecerá e o avisando da minha súbita partida, ao contrário do que eu imaginava, ele não surtou, apenas concordou e me disse o quanto me amava:


Pardalzinho (nossa, que apelido horrível...), cuide-se bem, finalmente estará segura. Venha nos visitar quando possível, certo? Te amo de mais garota.
Beijos, papai.


Mas nossa viagem não foi feliz, éramos duas semi-deusas com um único sátiro, mesmo nossos pais não sendo ou mães não sendo tão poderosos (poxa, papai bem que podia ser Poseidon ou Hades.... Zeus me parecia tão, sei lá, metido!) nosso sangue cheirava como um lindo almoço de monstros. Bem, não gosto de lembrar disso, mas é meu dever contar a verdade: já estávamos em uma estrada adjacente no caminho para o Camp, quando acabamos atraindo uma hydra de tamanho médio, não estávamos indefesos, pois havíamos furtado (trabalho da Alexa) umas facas de caça em uma cidadezinha de interior. Nosso estado era deplorável, estava machucada, sangrado e com um braço deslocado, Thomas quase perdera um chifre e já não conseguia se apoiar na pata direita e Alexa tinha um feio corte na cabeça. Não lembro o que aconteceu a partir desse momento, já que havia desmaiado de cansaço e só acordará em ma cama quentinha no Camp, soube, pela boca de Thomas que Alexa distraiu o monstro e junto com Thomas me arrastarão em direção da colina aonde se encontrava as fronteiras do Camp, conseguimos, bem... Thomas e eu. Alexa ficará e sucumbira, nos salvando.
Passei dois anos em um estado de dormência após saber desse fato, perdi muitas coisas e a única pessoa que sofria como eu era Thomas, o único que permanecia ao meu lado. Sempre que podia, voltava para casa e ficava com meu pai. As 13 anos, fui determinada como filha de Ares, não sei o que os meus meio-irmãos pensavam de mim, apenas sei que me ignoravam e foi apenas com 14 anos que voltei a ser que era. Não agüentava mais me sentir uma intrusa em minha própria casa, desci, por fim, que passaria o maior tempo possível no Acampamento, ou seja: o ano inteiro. Após essa decisão, voltei para o Camp e me socializei com alguns filhos de Hermes e alguns filhos de Ares e na metade do ano, em julho, Kayle chegou, mudando minha rotina naquele lugar.
Sempre gostei do Kayle, mesmo ele sendo meu irmão de criação (Isso, sem laços de sangue, baby!) e sendo um besta comigo, ele é lindo, educado, engraçado, perfeito... Esquece, isso é outra história: isso já está parecendo um diário! Agora com 15 anos, percebo que toda aquela dor reprimida se atenuou, a partir do momento em que fiz novos amigos e tudo o mais, mas essa é minha história, espero ter sido útil em explicar que: EU-NÃO-TIVE-CULPA-PELA-EXPLOSÃO!!!!
Ok?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
_vick_

avatar

Número de Mensagens : 10
Data de inscrição : 29/07/2009
Idade : 21

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sab Set 12, 2009 12:00 pm

...


Última edição por _vick_ em Qua Nov 25, 2009 7:54 pm, editado 9 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com
Athilya Abnara
Meio-sangue
Meio-sangue
avatar

Número de Mensagens : 284
Data de inscrição : 22/04/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sab Set 12, 2009 4:33 pm

Vick, dear, antes de vc terminar de postar, vai ter que re-escrever a bio... De preferência, sem menção aos personagens da série de Rick Riordan, porque, conforme os livros, eles nunca estiveram no Brasil. E o campo "Personagens" é para você preencher com os personagens que você tem em jogo, não os citados na biografia ^^

Agora, Leah, razão do meu viver, está aceitadíssima! Só vou mudar o seu login para Leah Clearwater porque os personagens tem que ter o login com nome e sobrenome, ok?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
_vick_

avatar

Número de Mensagens : 10
Data de inscrição : 29/07/2009
Idade : 21

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Seg Set 14, 2009 4:20 pm

...²


Última edição por _vick_ em Qua Nov 25, 2009 7:59 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com
Jacob Archibald
Meio-sangue
Meio-sangue


Número de Mensagens : 6
Data de inscrição : 19/09/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sab Set 19, 2009 9:58 am

Dados do Player:

Nome do player: Ana
Comunicadores/E-mail: acmdut@yahoo.com.br
Idade: 13
Personagens (cite, inclusive, suas espécies): Bryce Parkinson, meio-sangue.

Dados do Personagem:

Nome: Jacob Archibald
Data de Nascimento: 02/12/1991
Idade: 17
Local de Nascimento: San Antonio, Texas.
Filiação (pai ou mãe olimpiano): Ares
Características Psicológicas: Corajoso, destemido, busca sempre o que quer, lutador. Carismático, amigo e gentil. Não é tímido, mas sim reservado. Se dá bem com as pessoas, mas não chama de amigo ninguém.
Características Físicas: Cabelos pretos, curtos. Musculoso, alto, magro. Pele bronzeada.
Artista Utilizado: Taylor Lautner
Breve introdução a Biografia: Minha vida. É complicada. Mas em algum momento temos que parar. Dar um Stop e lembrar dela. A maioria das pessoas diria “não é tão diferente da sua vida”. Esse não é meu caso. Eu não sou normal, eu não sou maioria, e sim minoria de minoria.

Biografia:
Ainda duvido que eu realmente tenha nascido ali. Mas sou fraco o suficiente para continuar acreditando nas mentiras amorosas de minha mãe. Segundo ela, eu nasci em San Antonio, eu acho estranho, mas... sei lá. Talvez seja apenas porquê nos mudamos. Sempre estávamos mudando de cidade, de ano em ano. E eu mudava de escola, de semestre em semestre, mesmo que eu não fosse expulso ou algo do gênero. Sim, eu nunca fui bom aluno. Demorou até sair o diagnóstico que eu era disléxico. E tudo começou há muito tempo. Na quarta série.

Eu estava mais uma vez isolado do mundo, sentado como sempre na mesa mais longe de todo o refeitório. Estava chovendo, eu me lembro claramente. Uns garotos retardados populares sempre tiravam sarro de mim, pelo motivo mais básico. “Seu idiota, nem sabe escrever o próprio nome direito!!!” “Você deveria sair daqui, seu esquisito mongol!”. Eu já estava estressado, esquentado com isso. Foi a primeira e única vez que fiz aquilo, sei que foi errado mas realmente não me arrependo de ter quebrado uma bandeja de madeira na cabeça do James, o garoto mais porre do mundo. Ele mereceu, entende?

Bem que podia parar por aí, os amigos retardados dele deveriam sair correndo e pronto. Mas não terminou. Fomos brigar na chuva, não sei o que me deu na cabeça. Eu já estava com raiva, aqueles garotos mereciam morrer. Mas nunca seria capaz de matar alguém, convenhamos. Estava trovejando, todos já ensopados de chuva. Eu bati em alguns garotos, admito envergonhadamente. Mas digamos que era alguma coisa como “lei da seleção natural”. O mais forte ganha, no caso eu. Todos já estávamos cansados de nos bater, quando... um bicho. Meio leão, mas me lembrava uma cabra... Quimera, era o nome. Deu um coice no garoto, e depois em mim. Quando o diretor estava chegando, eu olhei de novo para ela e não estava mais lá.
Não preciso contar o que aconteceu depois. Fomos para a sala da diretoria, o garoto, eu e nossos pais estavam chegando. No caso minha mãe e os pais dele.
- Ele é um monstro! Eu voei uns 100 metros! Ele é louco, maluco, deve ser expulso! Ele deu um soco na minha barriga, dá para ver o roxo, oh! – ele disse, levantando sua blusa e mostrando uma coisa nada agradável, a sua barriga gorda com um machucado... meio roxo, meio azul, multicolor.
- Abaixa isso, não preciso ver o resultado da sua dieta. – disse rindo.
- Calados. – Disse o diretor – Ok. Jacob, você bateu nele?
Eu deveria dizer não. Mas era inútil, ia sair daquela escola em dois meses mesmo.
- Sim, e ele voou 5 metros, também quebrei a bandeja do refeitório na cabeça de James Adams, fomos brigar na chuva, e...
Quando eu ia criar coragem para falar da quimera, a bendita entra. Minha mãe. Ela é a melhor pessoa do mundo. Sempre está do meu lado, é a mulher mais simpática e compreende tudo que eu falo, sem só olhar para as paredes e dizer “Sim, pode fazer, não, não pode, claro, claro.”
- Jake! Você está bem, aleluia! – ela me abraçou, eu retribui com um sorriso.
E aí... fui expulso. Ela até disse que não se repetiria e tudo mais, mas isso não era importante: fui expulso.

Então fomos para a fazenda do vovô, em Rocksprings. Iríamos passar o final da estação lá. Contei para minha mãe sobre a quimera, ela ficou perplexa. Disse que eu devia ter levado uma batida na cabeça e vi coisas, mas eu sabia que verdadeiramente ela entendia a verdade, que eu tinha levado um coice de um ser mitológico. Eu vi, com meus dois olhos.


Eu estava jogando baseball com meu avô, coisa que adorava fazer. Então, do nada, apareceu uma coisa realmente estranha. Parecia uma aranha gigante, mas não me lembro disso. Eram oito pernas, só me lembro disso. Quimera, agora aranha gigante? What the hell? E as fronteiras me empurraram com tudo, eu voei geral. Caí longe. Desmaiei.
...

Quando acordei, estava em um carro, estacionado ao lado de um pinheiro. Minha mãe de fora, falando com um homem cadeirante. Meu avô roncando no banco da frente.

Tentei levantar, minha cabeça estava latejando.
- AAHRGH! – gritei de dor.
Meu avô acordou e todos viraram-se pra mim.
- Jake... bem vindo ao Acampamento Meio-Sangue. Você vai ficar uns tempos aqui.

Minha mãe começou a chorar, digo, berrar. Sim, nunca vi uma criatura chorar tanto, nem em novela mexicana. Ela me abraçou, com o meu avô e me disse para me comportar. Sai do carro, olhando tudo surpreso. O cadeirante me levou até o acampamento, mais adentro. O lugar era esplêndido. Tinha um cheiro de eucalipto e erva doce, lá nunca chovia e a temperatura era adorável,nem frio nem quente. Ele me mostrou os chalés eram 12. Cada um com um nome dos olimpianos. E aí minha ficha começou a cair. Ele me contou que as crianças que estavam ali não eram normais, não eram como as outras. E elas eram como eu, minoria de minoria, especiais. Me contou muito sobre as lendas gregas. Lendas? Realidade. Sim, os deuses estão vivos. E saem por aí,se apaixonando... por mulheres como minha mãe.

De noite fomos para o refeitório, tinha cheiro de comida, claro. Eu ainda não era determinado, é como chamam os meio-sangues que sabem a filiação.

Então fiquei no chalé de Hermes, onde os indeterminados ficam. De manhã, tarde e noite, as refeições, na mesa do nosso chalé sempre estão cheias de indeterminados, então tinha que achar um buraco para me sentar. A gente escolhe a bebida que quiser, claro que não sou um maluco de pedir bebida alcoólica como os filhos do Sr. D. Dionísio, claro. Em geral peço alguma coisa como refrigerante de limão florescente. É legal, meu copo brilha. Parece um acampamento infinitas estrelas, tudo do bom e do melhor, gosto dessa comodicade. Temos aulas de um bando de coisas, tem corridas de bigas, o pessoal é legal, Apesar de que eu não tenho nenhum amigo. São mais colegas, pessoinhas felizes que vivem ali. É bom não ser o único estranho, o garoto maluco. Fico no acampamento todo ano, eu gosto. É um lugar maravilhoso, onde eu sempre estarei.

Demorou para eu ser determinado. Nem sei como foi isso direito, sei que sou filho de Ares. Deve ter alguma coisa a ver com a minha mãe. Não sei, vai ver esse pessoal é da Cia, sei lá. Mas eu sinto que minha mãe tem alguma coisa a ver com isso. Quando me mudei de chalé, consegui um beliche, amém.

Mando cartas para minha mãe. Sim, não sobreviveria sem isso. Desde tudo isso, estou aqui, no acampamento Meio-Sangue.


Última edição por Jacob Archibald em Sab Set 19, 2009 12:11 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyx
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sab Set 19, 2009 10:20 am

Ana, não podem haver personagens meio-sangues dos filhos dos Três Grandes que não sejam os cannons. Então, quando vc alterar isso, eu leio, ok?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://olympicchronicles.forumeiros.com
Jacob Archibald
Meio-sangue
Meio-sangue


Número de Mensagens : 6
Data de inscrição : 19/09/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sab Set 19, 2009 12:12 pm

Editado, acho que tá certo, qualquer coisa fala, ok?
Ana retardada, oi.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyx
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Ter Set 22, 2009 6:14 pm

Bio aceita, Anitcha (-q) *-* Bom jogo e divirta-se com o TAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAY *-------* Jake ;D
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://olympicchronicles.forumeiros.com
Louise Russeau

avatar

Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 01/10/2009
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sab Out 03, 2009 8:53 pm

Dados do Player:

Nome do player: Iara
Comunicadores/E-mail: iarasamotta@hotmail.com
Idade: 16

Dados do Personagem:

Nome: Louise Russeau
Data de Nascimento: 31 de Agosto de 1991
Idade: 18
Local de Nascimento: EUA
Filiação (pai ou mãe olimpiano): Apolo

Características Psicológicas: É bastante extrovertida e brincalhona. Inteligente e super animada. Chama atenção de qualquer homem, não só por causa da sua aparência, mas também por causa da sua personalidade forte e determinada. Atlética e a melhor arqueira do acampamento. Além disto, tem uma voz maravilhosa e é uma atriz incrível, conseguindo fazer todos acreditarem nela por mais que a mesma esteja totalmente errada. Não é do tipo galinha, é bastante romântica e na dela quando o assunto é homem. Se acha muito, o que a torna às vezes insuportável.

Características Físicas: Cabelos loiros, olhos azuis, rosto livre de espinhas, lábios sensuais e pele pálida, puxada da mãe que é muito pálida por natureza

Artista Utilizado: Avril Lavigne
Breve introdução a Biografia: "A beleza é uma carta aberta de recomendação." (Arthur Schopenhauer)

Biografia: Fechou os olhos, sentindo o calor do sol penetrar em sua pele branca. Aquilo era totalmente revitalizante para ela, era tudo muito novo, só agora foi saber que na verdade era filha de um Deus do qual nunca imaginou que existisse, era tudo muito complicado e estranho. Abriu os olhos novamente, mostrando seus belíssimos olhos de um tom azulado. Começo a se lembrar de tudo o que passou até chegar ali onde estava naquele momento, no acampamento meio-sangue.

Passado – 31 de Agosto de 2001
- Minha filha, tente entender, seu pai não pode te ver agora. – Falava uma bela mulher de pele muito branca, cabelos negros como a noite e olhos azuis. Uma garotinha olhava para ela, emburrada. Devia ter no máximo 8 anos. Seus olhos eram tristes e seu rosto era igual à de uma boneca de porcelana de tão bela.

31 de Agosto de 2008
- Senhorita Louise, será que poderia ler para todos a página 100? – Perguntou um homem baixinho e barrigudo, encarando a loira com curiosidade. Louise segurou o ar e arregalou os olhos azuis.
- Desculpe, não estou muito bem. – Falou enquanto corria para o lado de fora da sala. Respirava pesadamente e com dificuldade enquanto levava a mão ao peito, sentindo o coração acelerado. “Droga, odeio ter vergonha de ser disléxica.” Pensou enquanto olhava para os lados e via um jovem se aproximando dela. Ele não era nem de longe o cara mais gato da escola, era bem estilo nerd. Ele parou em frente a ela e começou a encará-la.
- Interessante... Quantas vezes já foi expulsa de escolas? Você tem dislexia? – Perguntou, curioso.
- ORAS, isso não te interessa. – Falou, nervosa e sentindo suas bochechas queimarem.
- Apenas responda. – Falou o rapaz, ainda a encarando.
- Este ano fui expulsa de 2 escolas e tenho dislexia. Satisfeito? – Falou o fuzilando com o olhar.
- Sim. Você tem pai ou mãe desaparecido? – Falou ele com uma serenidade na voz que irritava profundamente a garota.
- Sim, meu pai. – Respondeu à loira.
- Você é muito mais especial do que imagina, Louise.
- Me deixa em paz, estranho. – Falou ela enquanto saia correndo. No meio do caminho sentiu uma mão agarrando seu pulso com firmeza, o que a fez olhar para a pessoa e se deparar com dois olhos profundos e negros.
- Olá Lou. Porque me abandonou? – Perguntou o rapaz com um sorriso malicioso nos lábios.
- Me solte imediatamente Jason. – Falou, sentindo sua respiração falar. Ela sempre fora totalmente apaixonada por ele, mas desde que ele a traiu, tudo mudou, ele mudou.
- Louise e Jason, nada de agarramentos no corredor, de novo. – Gritou uma mulher de cabelos grisalhos e com um óculos escorregando o nariz.
- Fique tranqüila, diretora, já estava de saída. – Falou Louise, soltando o pulso das mãos fortes dele e se encaminhando para a saída. Escutou um grito masculino, um grito de dor de Jason e por instinto voltou correndo e se deparou com o corpo ensangüentado do mesmo caído no chão. Louise recuou e saiu correndo. Aquilo tudo era demais para seu aniversário de 17 anos. Entrou no carro e acelerou.

08 de Abril de 2009
“ÓTIMO, quarta escola só neste ano. Nossa, eu sou uma ótima aluna, fico impressionada comigo mesma, tudo de mal acontece comigo.” Pensava a loira enquanto caminhava calmamente, segurando um fichário vermelho da Pucca. Estava a caminho da escola quando foi surpreendida por uma espécie de animal que tentou atacá-la. Ela já havia visto uma daquelas, eram harpias. “Impossível” Pensou enquanto recuava mais. Sentiu a vista embaçar e tudo ficar escuro.


Acordou em uma cama macia e sentindo o sol bater no rosto. Ouvia sussurros por todo lugar e quando acordou, se deparou com uma garota que a dava uma espécie de comida. Levantou rapidamente e encarou a menina.
- Onde estou? – Perguntou, confusa.
- Foi trazida para cá por Percy, aqui é o acampamento meio sangue. Bem-vinda, filha de Apolo. – Falou a garota, com um sorriso no rosto.
- Filha de Apolo? – Perguntou, confusa.
- Sim, você é uma meio-sangue. Filha do Deus do Sol. Ele te definiu como filha dele. – Falou com uma tranqüilidade e uma serenidade imensa, como se fosse a coisa mais normal do mundo.
- Filha do Deus do Sol. Interessante. – Falou, abrindo um grande sorriso magnífico.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackie Swann
Meio-sangue
Meio-sangue
avatar

Número de Mensagens : 179
Data de inscrição : 05/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sex Out 09, 2009 12:56 pm

vou ler amór, desculpa abandonar, problemas com a adms hihi*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kamla

avatar

Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 09/10/2009
Idade : 25

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sex Out 09, 2009 7:37 pm

Dados do Player:
Nome:Matheus Borges Kamla
Comunicadores/E-mail:matheus.ka.m@hotmail.com
Idade:13
Personagens (cite, inclusive, suas espécies):Nenhum
Dados do Personagem:
Nome:Kamla Brothers
Data de Nascimento:18/10/93
Idade:15
Local de Nascimento:New York City/EUA
Filiação (pai ou mãe olimpiano):Ares
Características Psicológicas:Agressivo,so que amigavel como amigo,mas nas lutas ele não tem dó,adora guerriar,e

seu ponto fraco são as mulheres
Características Físicas:Alto,forte,branco,olhos castanhos,cabelos preto arrepiado.
Artista Utilizado:Lucas Black
[b]Breve introdução a Biografia:Kamla queria que seu pai o reconhece-se como o seu filho mais poderoso,então

decidicidiu fazer de tudo para ser um dos melhores do acampamento,para ganhar uma missão, e completar essa missão

em grande sucesso ,para surprender seu pai.
Biografia:Certo dia numa linda manha estavo caminhando pelo o corredor do meu colegio,era intervalo,e veio o

Justin me atormentar como sempre, na quela epoca eu devia ter uns 13 anos,Justin se achava o valentão do colegio,e

sinseramente eu odeio pessoas que se acham,Justin sempre pertubava todo mundo,e robava os lanches das crianças,em

minha opinião ele era um covarde,eu esqueci de mencionar os outros três valentões que sempre andavam com

Justin,Justin era o lider do quarteto.
Justin disse:-Heai Kamla o protetor das criançinhas-os três amigos de Justin deram aquelas risadinhas-kkkkkkkkkkk-Justin

voltou a me provocar-Cara para de me encarar só pra eu não pega os lanches da quelas criançinhas-etão reagi-Você

simplesmente não pode ir lá e robar os lanches deles,a não ser se eles pedirem pra que você fasa isso-Justin voltou a

falar-Idai cara eles só são crianças,calma!
-Eles não são simplesmente crianças,eles são gente e depende dos lanches deles para que não fique com fome, e ficar

com fome pode prejudicar a saúde deles-disse eu já nervoso,então o sinal tocou era a hora de voltar para a classe, tam

bem esqueci de mencionar que era o ultimo dia de aula todos estavão muito feliz.
Estava quase acabando a aula quando Justin me jogou uma daquelas bolinhas de papeis,abria a bolinha estava escrito

assim *Será que o protetor das criançinha vai viver para proteger as criaçinhas* olhei para Justin e ele me olhou com um

daqueles olhares eu te pego na saída.
Estavo na frente do colegio quando Justin e seus amigos me imbobilizaram e me levou até uma esquina escura e

sombria os três amigos de Justin estava cherando a um cheiro gosado os três amigos de Justin do nada se transformou em

uma forma estranha pareciam um monstro não sabia dizer direito como era o seus corpos so ouvi um moleque ele era da

minha classe tinha oculos e era moreno e peludo até cheguei a pensar que ele tinha algum problema por que ele era

muito peludo então ele disse:-Correeeeeeeee.....-não pensei duas vezes passei por baixo das pernas do primeiro e passei

correndo entre os outros dois, o Justin nem deu trabalho estava com uma expressão que não estava enchergando nada.
Corremos tres quarterões achamamos que despistamos eles e sentamos no chão encostado na parede então o meu

amigo de ultima hora me disse:-aquilo o que você viu eram monstros da mitologia grega,eu sou um sátiro,á mitologia

grega não é somente mitos,os Deuses então aqui em New Yorky você é um meio sangue você é filho de um Deus e esses

meiosangues atraem monstros,acredita em mim ou morra e ve se decide logo.
Pensei bem e vi que aquilo pode ser as explicações para algos de estranho que ja aconteceu comigo em toda a minha

vida e eu sempre arrumava broncas por isso e já tinho sido expulso de três escola, e nessas experiencias sempre tinha algo

que cheirava gozado igual aqueles três monstros la a tras.
Então falei:-eu acredito em você-ele disse-acredita nos Deuses?-eu disse-sim
Então so ouvi um trovão e começou a chover pegamos um taxi,chegamos numa sobida que la na frente tinha um

pinheiro,do nada um monstro apareceu,o sátiro ao meu lado tremendo de medo me disse que era um cão infernal então

ele me atcaou eu desviei e dei um chute nas costa deles transformando ele em pó.
Então chegamos no acampamento meio sangue passei um dia lá no chale de Hermes porque ainda não sabia quem

era meu pai.No outro dia acompanhado da meu amigo sátiro chamado Jack fui para casa e conversei com minha mae

eu era só filho unico e moravamos num sobrado minha mae nunca contou sobre neu pai e nem sobre a minha familia

sempre perguntavo pra ela por que mas agora sei,ela ficou muito triste com a minha saída de casa para o acampamento

mas o acampamento era o lugar mais seguro pra mim,minha mae revelou meu pai ela disse que meu pai era Ares, como

era o ultimo dia de aula só arrumei minhas malas e fui para o acampamento.
No acampamento treinei muito e fiz amizades com meus amigos de chale,descobri a situação do mundo toda a

historia atualmente e decidi dar o meu melhor para ser o melhor do acampamento,receber fama e a atenção dos

Deuses.
E agora treino muito para ser o melhor,já tenho 15 anos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jeremmy McJack

avatar

Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 09/10/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Sab Out 10, 2009 10:49 am

Dados do Player:

Nome do player: João
Comunicadores/E-mail: FERRAZ-9@hotmail.com
Idade: 12 ¬¬
Personagens: Lucy Sile (Ninfa) e Oliver Gun (meio-sangue)

Dados do Personagem:

Nome: Jeremmy Kistle McJack
Data de Nascimento: 04.07.90
Idade: 19
Local de Nascimento: Estados Unidos da América.
Filiação: Hermes
Características Psicológicas: Eu não sou o que se diz de pessoinha calma. Muito pelo contrário. Olha, acho que devo confessar. Eu sou uma pessoa muito maldosa. Deve ser por isso que vivo roubando objetos - principalmente os mais caros - das pessoas desatentas. Minha mãe me acha um bom menino, portanto posso ser considerados de "duas faces". A primeira é aquela da pessoa calma, brincalhona, que tem medo de briga, espontânea, alegre, quieta e prestativa; e a segunda é a da pessoa chata, otária, sem-graça, impaciente, folgada e briguenta. Sacomé. Eu na verdade tenho ódio daqueles que me acham falso, mas também odeio quem me acha bonzinho. Pôh, já passei da infância! Por isso que me vinha é um saco! Sou contra o namoro entre seres do mesmo sexo, até por que o homossexualismo vai totalmente contra a minha doutrina. Meus amigos são todos héteros, pelo meu preconceito particular. Não sou sociável, até me convencer a dar um rolê, vixe, a pessoa cansa! Não sou muito fã de risos, por isso, odeio piadas. Namoro pouco, aliás, acho namoro uma perda de tempo. Esta é uma coisa que eu não gosto de comentar - ainda mais ultimamente. Er... vamos parar de falar nos meus sentimentos, okay?
Características Físicas: Alto, moreno, olhos castanhos - cabelos da mesma cor -, o tipo charmoso de americano. Forte - na verdade malho duas horas por dia ;D -, pele macia. Não sou nem um pouco gordo, e para manter esse peso, faço caminhada todos os dias pela manhã. Vou à balança diariamente - mas não sou metro-sexual - e acho que me cuido bem.
Artista Utilizado: Ben Jelen.
Breve introdução a Biografia: Eu pensei já ter visto de tudo neste mundo, mas estava redondamente enganado. Na minha escola, não foi por acaso que me interessei pelo assunto semideus, foi porque sou um. Sério. Acho que ainda não caiu a ficha.

Biografia:

Minhas pernas estavam trêmulas e eu suava de uma forma incomum. Assustado, peguei mais um papel, esperando que esse não tivesse o mesmo destino que todos os outros - a lixeira. Eu escrevia para a minha mãe aquela carta, esperando que a mesma entendesse o motivo dela estar sendo escrita. Ela poderia não acreditar no seu conteúdo, mas era a simples e pura verdade. Tudo estava explicado, tudo mesmo. Não entendi como os fatos foram se encaixar só agora, depois de tanto tempo, parecia que essas voltas que o mundo dá, só agora tiveram o efeito por completo para mim. Isso é difícil de contar para uma mãe. Pelo menos ela agora saberia que ela achava que eu era, que na verdade eu não era. Seria ma longa carta ao meu ponto de vista.

Peguei a caneta, e comecei.

"Mãe,

posso até parecer idiota em escrever isso, mas preciso contar-lhe tudo. Não sei se conseguirei viver longe de você sem te cotar isso. Espero que não se magoe, mãe.

Agora, quando você estiver lendo, eu creio que já estarei lá no Acampamento. Mas peço que não se exalte antes da hora. Quero dizer primeiramente que te amo. Amo com uma força extremamente forte que exala do meu coração. Você é a essência da minha vida. Lembrando que essas manchas no papel são lágrimas. Eu choro por que estou triste, triste por ter que sair de casa, assim, subitamente. Sem explicação. Mas terei. Bem, comecemos. Preciso primeiramente lhe dizer que o pai, não era o bom homem, como você diz. Ele é um deus, mãe. Que estranho, né? Um deus. Não estou nem acreditando. Imagina você. Sim, ele é um deus o Hermes, sabe, o deus padroeiro o ladrões. Um pilantra. Mãe é verdade. E bem louco, mas é verdade, a mais louca e pura verdade. Não sei nem o que dizer...

Bem, a parte do deus você já deve ter entendido. Agora então, vamos falar de mim. Eu não sou quem você pensa. Mas não sou um deus! Eu me refiro à personalidade. Sinto informar que sou um falso. Vamos começar pelas tardes interas trancado no quarto, dizendo que eu estou estudando biologia. É tudo mentira. Eu fico no computador ouvindo música. Mãe, eu sinto muito. Não gosto nem um pouco de ser assim, pelo contrário, eu odeio essa minha personalidade. Eu me odeio... Sinto vergonha de mim mesmo. Mais do que a vergonha que deve estar sentindo de mim agora neste momento. Mas prefiro a verdade. Igual a você.

Sabe, tem uma coisa muito pior para te contar: eu sou um ladrão. E dos melhores! Nunca fui pego. Desde os 15, ou 16. Mas eu roubo a um bom tempo. Que vergonha! Não sei nem por que ainda estou escrevendo. Acho que é por você. Sei lá. Acho que é por mim. Bem, acho que é por todos nós. Foi mal esse jeito poético, mas é que o está me vindo na mente, eu passo para o papel. Estou muito confuso, estou sem firmeza para te contar tudo. Mas preciso continuar. E vou.

O que eu quero te falar ainda é que, eu vou para longe, muito longe, um lugar fora dos seus conhecimentos. E então, não tente me procurar, ou chame polícia - nem o sanatório! Não irei te ver por um bom tempo, eu acho. Mas prometo que a verei novamente. Tem a minha palavra. A minha verdadeira palavra. Posso ser um ladrão, mas até ladrões têm dignidade. Pouca. Mas têm.

Mãe, o papai pode ser um deus, mas te ama. Tenho certeza disso. Não existe um homem que não chegue perto de você, e não se apaixone por completo. Esse ser, aposto que não existe. No dicionário, procure a palavra ‘amor’, ou até mesmo ‘beleza’, seu lindo rosto estará lá, causando um sentimento mágico em quem vê. Isso é o que se resume você. Minha bela mãe. Tenha a certeza de que sentirei mais saudades do que você. Sei que vai ser difícil, mas vou sobreviver longe, tão longe assim. Mas conseguirei viver.

Ah, deve estar se perguntando como descobri ser um semideus – isso mesmo semideus! Foi o seguinte: eu estava na escola, tendo aula de história. E imagina! Esse era o assunto. Nas verdade esse assunto não é lá para o meu curso. Mas graças a um nerd, ela falou sobre isso. Eu me interessei, a primeira vez que me interesso por algum assunto de história. Mas esse em especial – e por coincidência – eu me interessei. Foi fascinante, escutar aquela narração breve sobre essa ‘espécie’ que é o semideus. Aqueles fatos todos me prendiam de tal modo que eu mal piscava os olhos. Tudo isso para não perder absolutamente nada! Nunca senti isso na minha vida inteira. Mas como a vida é uma coisa horrível, o sinal tocou, saímos para o intervalo. Eu ainda estava fascinado com o que os semideuses podiam fazer. Foi quando andando pelos corredores distraidamente, esbarrei em um grandalhão com lá seus dois metros ou mais. Foi aí que a briga começou. Ele agarrou meus cabelos e me puxou para o pátio. Começamos a briga. Era braço para lá, perna para cá. E eu apenas desviando. Até que ele me acertou o nariz. Ele tinha quebrado. Pelo menos devia quebrar. O nariz estava perfeito. Doendo. Mas ainda estava perfeito. Em seu lugar. Que louco! Com a minha fúria toda. Pulei encima dele. Com uma raiva incomum. Foi aí que eu quase o matei. Mãe saiu tipo, sei lá, uma luz de mim. E ele foi jogado à uns 10 metros. Wow! Até eu me assustei com isso. Sério! Corri para a minha professora de história e contei tudo à ela. Ela parecia tensa, trêmula. Como se soubesse de algo. Mas me contou. Me contou que ela já sabia sobre mim. Eu era um semideus.

Beijos. Tenho pouco tempo. Verei você novamente, mãe. Te amo.

Seu Jerry.”
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyx
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Dom Out 11, 2009 11:05 pm

INSCRIÇÕES CANCELADAS. FÓRUM EM PERÍODO DE REFORMULAÇÃO DA TRAMA PRINCIPAL.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://olympicchronicles.forumeiros.com
Elliot C. D'Lune



Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 02/11/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Seg Nov 02, 2009 8:37 pm

Ah, agora que postei a ficha? x.x
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyx
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/06/2009

MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   Qua Dez 09, 2009 8:06 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://olympicchronicles.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Inscrições - Meio-sangues   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Inscrições - Meio-sangues
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Inscrições para EMESP disponíveis desde 01/12/2010
» Inscrições na Lápide
» Meio Fretless
» Tom mostrando o dedo do meio!
» Ando meio desligado - Cover

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Olympic Chronicles :: Início :: Registro-
Ir para: